Domingo, 25 de Junio de 2017
Inicio Paises Politica Conflicto Economia Entrevistas Opinion Multimedia Documentos Libros Revistas ¿Quienes somos?  
UnoAmérica pede para frear ações de Lula em Honduras
Por UnoAmerica
Zelaya e Lula
Politica A União de Organizações Democráticas da América – UnoAmérica -, que realiza um congresso nesta cidade, faz um chamado urgente aos setores democráticos do continente – particularmente aos brasileiros – a pôr um freio nas ações que o presidente Lula leva a cabo em Honduras, as quais poderiam gerar uma escalada de violência nessa nação centro-americana.
Miércoles, 23 de Setiembre de 2009

Versión en español

Buenos Aires, 23 de setembro – A União de Organizações Democráticas da América – UnoAmérica -, que realiza um congresso nesta cidade, faz um chamado urgente aos setores democráticos do continente – particularmente aos brasileiros – a pôr um freio nas ações que o presidente Lula leva a cabo em Honduras, as quais poderiam gerar uma escalada de violência nessa nação centro-americana.

UnoAmérica responsabiliza Lula pela desestabilização que se poderia desatar na América Central, posto que introduzir sub-repticiamente o ex-presidente Zelaya na Embaixada do Brasil em Tegucigalpa tem uma só finalidade: provocar um banho de sangue que sirva de justificativa para uma invasão militar em Honduras, e para repor Zelaya com o uso da força.

É evidente que a crise provocada pela sucessão presidencial em Honduras estava a ponto de se solucionar, posto que as eleições estão fixadas para dentro de apenas dois meses, após as quais Micheletti entregaria o comando e um novo presidente assumiria.

O regresso clandestino de Zelaya – apadrinhado por Lula – jogou pela borda um possível acordo em San José e acendeu de novo os ânimos, sobretudo porque o próprio Zelaya está fazendo chamados à violência através dos telefones da Embaixada do Brasil.

UnoAmérica solicita às instituições brasileiras – como o Parlamento, a Corte Suprema de Justiça, os partidos políticos, os grêmios, as academias, as igrejas e as forças vivas do país – que emitam uma severa condenação contra Lula, por suas irresponsáveis ações intervencionistas e o obriguem a desativar seu plano de violência em Honduras.

Do mesmo modo, UnoAmérica pede aos governos democráticos da América Latina – entre eles os da Colômbia, México e Peru – que se pronunciem publicamente contra a ingerência indevida de Lula em Honduras.

Finalmente, UnoAmérica faz um chamado aos setores mais conscientes dos Estados Unidos para que pressionem o presidente Obama, a fim de que retire seu respaldo ao plano desestabilizador de Lula. Uma escalada de violência na América Central significaria um grave retrocesso e uma séria ameaça à segurança hemisférica.

Em vez de apoiar o plano violento de Lula contra um país aliado dos Estados Unidos, como é Honduras, o governo norte-americano deveria enfocar seus esforços em combater seus verdadeiros inimigos: o narcotráfico, o terrorismo e o fundamentalismo islâmico.

Chávez e Ahmadinejad devem estar felizes ao ver que os Estados Unidos cometem um erro estratégico de tão grandes proporções.

Tradução: Graça Salgueiro

VIDEOS ONLINE
Esta fue la respuesta que le dio el delegado del gobierno Sergio Jaramillo a una periodista colombiana cuando le preguntó por la liberación de los niños que las Farc tiene reclutados.
Disidentes cubanos que se encontraban protestando de manera pacífica antes de la llegada del presidente Barack obama a Cuba, fueron detenidos sin motivo alguno.
IMAGENES ONLINE
Estas son apenas algunas de las atrocidades de este nefasto personaje.
Cientos de colombianos hicieron un plantón frente al consulado de Venezuela en Bogotá, exigiendo respeto y dignidad por los colombianos que están siendo expulsados por el gobierno de Nicolás Maduro en condiciones infrahumanas.
AUDIO ONLINE
El abogado Jaime Arturo Restrepo, analiza la situación en el Catatumbo y la procedencia del líder de las protestas campesinas César Jérez. Declaraciones para el programa La Hora de la Verdad de Fernando Londoño.
La Diputada Nicaragüense declaró que las intervenciones del presidente Daniel Ortega en Venezuela son personalizadas y que la sociedad de este país no esta de acuerdo con las actuaciones inconstitucionales bajo los que ejerce su mandato.
ULTIMAS NOTICIAS
Cargando...