Miércoles, 29 de Marzo de 2017
Inicio Paises Politica Conflicto Economia Entrevistas Opinion Multimedia Documentos Libros Revistas ¿Quienes somos?  
UnoAmérica acusa Chávez ante a CIDH por delitos cometidos contra Honduras e Colômbia
Por UnoAmerica
lejandro Peña Esclusa y Jaime Arturo Restrepo en la OEA
Politica A União de Organizações Democráticas da América, UnoAmérica, acusou hoje Hugo Chávez na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), por “fazer apologia ao delito de rebelião e por promover propaganda a favor da guerra contra os povos de Honduras e da Colômbia”.
Miércoles, 02 de Setiembre de 2009

Washington, 2 de setembro – A União de Organizações Democráticas da América, UnoAmérica, acusou hoje Hugo Chávez na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), por “fazer apologia ao delito de rebelião e por promover propaganda a favor da guerra contra os povos de Honduras e da Colômbia”.

A acusação foi apresentada esta manhã na sede da CIDH, localizada nesta capital, pelo venezuelano Alejandro Peña Esclusa e pelo jurista colombiano Jaime Arturo Restrepo Restrepo (Presidente e Diretor Jurídico de UnoAmérica, respectivamente) em representação das ONGs filiadas a essa organização.

A acusação responsabiliza Chávez pelos atos de violência acontecidos no passado 5 de julho no Aeroporto de Toncontín (Tegucigalpa), onde morreu um jovem, e de violar o espaço aéreo hondurenho, ao enviar um avião pilotado por militares venezuelanos.

O documento apresentado por UnoAmérica faz um resumo (amparado através de vídeos) das agressões verbais, incitações à violência, chamados à insurreição militar e ameaça direta de derrocar o presidente Micheletti.

Em seguida, o documento faz uma retrospectiva (igualmente sustentada) das agressões, ameaças e ações bélicas realizadas contra o povo colombiano e o governo de Álvaro Uribe Vélez começando em março de 2008, quando Chávez ordenou o envio de tropas à fronteira, até a presente data, quando ameaçou em ir à guerra, depois de a Colômbia decidir assinar um acordo com os Estados Unidos para o combate conjunto contra o narco-terrorismo.

UnoAmérica acusa Chávez de pôr em prática “ações intervencionistas, expansionistas, guerreiristas e violentas, com a finalidade de exportar a outras nações seu modelo, baseado no chamado Socialismo do Século XXI”, e exige que a CIDH determine “a responsabilidade do governo venezuelano por suas declarações e certificações guerreiristas, incitadoras e determinadoras de atos de sangue, e de cometimento de delitos em demérito dos direitos humanos na Iberoamérica”.

O documento acrescenta: “Não se pode permitir que Hugo Chávez Frías faça mal uso da liberdade de expressão e dos meios de comunicação para difundir afirmações e pensamentos que, ultrapassando as fronteiras venezuelanas, fazem propaganda em favor da guerra, promovem o ódio, fomentam a rebelião fratricida entre hondurenhos e ameaçam com guerra o irmão povo colombiano. Trata-se de ações geradoras de violência e constituem uma ingerência externa indevida”.

”O presidente da Venezuela, Hugo Chávez Frías, excede e violenta os postulados da Declaração de Princípios sobre a Liberdade de Expressão, uma vez que com sua conduta tipifica claramente as proibições de que trata o Item 5 do Artigo 13 da Convenção Americana de Direitos Humanos, violentando bens jurídicos tutelados na Carta da Convenção Americana, que colocam em iminente risco a segurança, a paz, a tranqüilidade, os direitos humanos de todo tipo e o valor da democracia em demérito de 43.000.000 de habitantes colombianos e de 7.000.000 de habitantes hondurenhos”.

Em junho passado, UnoAmérica acusou ante a CIDH o governo de Evo Morales por delitos de lesa-humanidade, por haver planejado e perpetrado massacres nas localidades de El Porvenir e Cobija, situadas no estado de Pando (Bolívia). Amanhã, os diretores de UnoAmérica irão à CIDH para apresentar novas provas e elementos de juízo sobre tal massacre.

UnoAmérica está conformada por mais de 200 ONGs provenientes da Argentina, Brasil, Bolívia, Colômbia, Peru, Honduras, Venezuela e Uruguai. Também agrupa organizações latino-americanas radicadas nos Estados Unidos e Espanha.

Tradução: Graça Salgueiro

VIDEOS ONLINE
Esta fue la respuesta que le dio el delegado del gobierno Sergio Jaramillo a una periodista colombiana cuando le preguntó por la liberación de los niños que las Farc tiene reclutados.
Disidentes cubanos que se encontraban protestando de manera pacífica antes de la llegada del presidente Barack obama a Cuba, fueron detenidos sin motivo alguno.
IMAGENES ONLINE
Estas son apenas algunas de las atrocidades de este nefasto personaje.
Cientos de colombianos hicieron un plantón frente al consulado de Venezuela en Bogotá, exigiendo respeto y dignidad por los colombianos que están siendo expulsados por el gobierno de Nicolás Maduro en condiciones infrahumanas.
AUDIO ONLINE
El abogado Jaime Arturo Restrepo, analiza la situación en el Catatumbo y la procedencia del líder de las protestas campesinas César Jérez. Declaraciones para el programa La Hora de la Verdad de Fernando Londoño.
La Diputada Nicaragüense declaró que las intervenciones del presidente Daniel Ortega en Venezuela son personalizadas y que la sociedad de este país no esta de acuerdo con las actuaciones inconstitucionales bajo los que ejerce su mandato.
ULTIMAS NOTICIAS
Cargando...